“Cecília”

“Você já caminha rumo à meninice, abandonando, em breve, o ser bebê. Sua caminhada e cada passo seu é um convite diário ao meu caminhar.” (Lucas Maroca de Castro)

O livro “Cecília” lançado pela Crivo Editora está esgotado. Daí essa resenha ressaltar especialmente o propósito de seu autor, Lucas Maroca de Castro, de poetizar o seu encontro com a filha Cecília e assim revelar como a chegada e a convivência com a menina vem transformando a sua alma.

Uma vez que estamos na semana que traz o Dia dos Pais, penso que apresentar esse livro é uma forma de homenagear aos pais leitores do blog com a experiência do autor e sua capacidade de falar dela com tanta arte e delicadeza. É a literatura na sua verdadeira expressão artística.

… “Há pouco, minha mãe me ligou: queria falar comigo não: com minha companheira que andou enjoada pela noite… Mas o que queria mesmo a avó, de fato, era ter notícia da pequena estrela que minha mulher traz no chão do seu ventre.”

A cada página do livro, é perceptível que a “pequena estrela” tocou profundamente no ser e viver de seu pai. Algumas pessoas afortunadas vivenciam encontros de almas sejam eles de que tipo for. O do Lucas e Cecília são de pai e filha e sinto o tão arrebatador já tem sido para ambos.

“Pouco provável é abraçar o mundo com as pernas. Mas, quando abraço a Juliane e a Cecília lá dentro, tenho a sensação (e não há física que explique!) de que estou abraçado ao meu globo terrestre.”

… “Cecília, na sua comunicação simples – e efetiva! – quebra o pescoço de um lado para o outro… Abre a boca e procura, onde estiver, o seio invisível de sua mãe. Até ganhar o colo de quem lhe guardou por nove meses e a guardará por nove vidas…”

Lucas Maroca, além de escritor, também é o editor da Crivo e um profissional ativo dentro da literatura. Homens experimentam intensamente a paternidade, mas poucos falam de suas emoções e sentimentos pelos filhos. No seu livro, Lucas escreve com a força dessas emoções e sentimentos. Ele não impede que surjam e permite que as palavras os revelem como se espera de uma obra literária.

“Haverá 1000 teorias sobre o que é ter filhos ou sobre o amor de pai pra filhos. Uma coisa, parece-me, certa: ter de fazer pelos filhos cansa em algum plano; em outros planos, invisíveis, enche a gente de força e coragem para continuar.”

“E à medida que cantava e ela se acalmava, eu era tomado por uma atmosfera sensível, e invadido por um desejo de choro: …é aí que se entende que sua filha (você ela) – em algum mundo profundo e invisível – são uma coisa só.”

Junto com o sensível texto do autor estão as ilustrações de Maurizio Manzo que acompanham essa sensibilidade e delicadeza. “Cecília” é um livro especial e, acredito, foi uma grande oportunidade tê-lo nas mãos a tempo de homenagear aos pais, nesse dia deles que se aproxima.

Feliz Dia dos Pais para todos os filhos, mães e… papais !!!

“É: nossos filhos são assim: eles vêm ao mundo para nos fazer chorar o que não chorávamos.”

 

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *