Cheiro de livro atrai muitas pessoas

Você já reparou o que muitos amantes de literatura fazem ao pegar um livro (novo ou velho)? Assim que o abrem pela primeira vez, enfiam o nariz entre suas páginas para sentir o famoso cheiro de livro. Esse é o seu caso? Se for ou não, leia aqui a pesquisa do Grupo Editorial Lê sobre esse curioso hábito.

Fotos: Internet

Para algumas pessoas, o cheiro do livro remete o cérebro à boa sensação de expectativa sobre uma história que se desenrolará em seguida. Para outras, ativa o sentido de liberdade que os momentos de lazer proporcionam. Aliás, você pode fazer uma enquete com qualquer uma dessas pessoas sobre quais são os melhores aromas que existem. Provavelmente, o cheiro de livro estará entre os primeiros citados.

Claro, isso está intimamente ligado à memória afetiva e você vai entender qual é a magia (ciência) por trás do conforto que o cheiro de livro evoca. Verá também como evitar o mau cheiro em sua coleção. Acompanhe.

Como o cheiro de livro atua em nosso cérebro?

Alguns dizem que as sensações de calma, conforto e segurança trazidas pelo cheiro de livro são inexplicáveis. Porém, a verdade é que há sim um embasamento científico. Como você deve saber, os aromas que sentimos nada mais são do que respostas do nosso organismo a uma série de reações químicas.

Constantemente, fazemos ligações entre o olfato e a lembrança de pessoas, locais e momentos. Em nosso cérebro, a região do sentido olfativo está bem próxima à da memória e das emoções. Ao sentir novamente determinado cheiro, uma memória específica é evocada instantaneamente. Isso torna o olfato um sentido bastante eficaz para alcançar as lembranças adormecidas da infância.

Nem sempre se trata de memórias explícitas. Muitas vezes, acontece  associação a algum sentimento bom. Essa é apenas uma das formas de mostrar como a literatura é um referencial importante na vida das pessoas.

Qual é a química envolvendo o cheiro de livro?

Os compostos químicos usados na cola, no papel e na tinta vão se decompondo com o tempo. Isso libera os compostos orgânicos voláteis (na sigla em inglês, VOCs) à medida que o livro envelhece. Olha só que interessante: alguns odores nos informam sobre a natureza, a história e o estado físico de um objeto. Assim, a taxa de VOCs também é usada para determinar a idade de publicações antigas.

Uma das fontes do cheiro de livro é a celulose, que dá ao papel um teor amadeirado e notas de grama. Essa celulose reage com a luz, o calor e a água.

O aroma liberado varia de acordo com a forma como o livro foi feito e armazenado. O mais comum é o aroma doce, que vem do tolueno e do etilbenzeno, e o de amêndoa vindo do benzaldeído e do furfural. Até mesmo notas de baunilha podem compor o cheiro de livro. Isso é por causa da lignina, intimamente ligada à vanilina. A propósito, a lignina também é responsável por tornar amareladas as folhas velhas.

Em 2017, a revista Heritage Science publicou os resultados de um teste cego com 79 voluntários da Universidade de Londres. Nesse estudo, um terço das pessoas relacionou o cheiro de livro ao de chocolate. Em seguida, veio a associação ao café. A verdade é que o café e o chocolate contêm alguns compostos químicos em comum com o papel.

Como evitar que o livro tenha um cheiro ruim?

Nem todo cheiro de livro é bom. A água, por exemplo, pode danificar o objeto e fazê-lo emanar um desagradável cheiro de coisa mofada. Os locais escuros podem favorecer a proliferação de mofo. Por outro lado, os quentes podem fazer as páginas ressecarem e esfarelarem. Então, o ideal é conservar seus livros em locais secos e arejados.

Para evitar os acidentes com água, evite guardá-los em locais baixos. Oriente também para que ninguém use produtos de limpeza sobre eles. Para tirar a sujeira, o indicado é usar um pano seco e macio. Lembre-se ainda de que as obras em edições especiais costumam ter sobrecapas. Elas não são um mero enfeite e são adotadas para proteger a capa do livro de poeira e umidade. Portanto, o ideal é guardar o volume com essa sobrecapa. Você também pode comprar uma para usar em um livro que pretende conservar.

Tem como recuperar o cheiro agradável de livro?

Caso o seu livro favorito já esteja cheirando mal, uma solução é colocá-lo em uma vasilha com bicarbonato de sódio. Tampe o recipiente e, em torno de três dias, o bicarbonato deve absorver a umidade e o mau cheiro. No caso de livros mais antigos ou valiosos, você pode usar uma vasilha de plástico destampada. Coloque-a dentro de outro recipiente maior com areia para gato, tampe e deixe por cerca de um mês.

Deixar o livro exposto ao ar fresco também pode ser suficiente para acabar com o mau cheiro. No entanto, evite colocá-lo diretamente sob a luz do sol. Isso pode desbotar e enrolar as páginas.

Outra solução interessante é colocar folhas de jornal entre as páginas. Ou então, amassar bolas de jornal e colocá-las junto do livro em um saco fechado. No entanto, tome o cuidado de não fazer isso por muitos dias, uma vez que a acidez do jornal pode prejudicar a integridade do livro.

Proporcione leituras mais prazerosas

Se eu te contar que alguns especialistas já tentaram capturar o cheiro de livro para desenvolver fragrâncias você acreditaria? Claro, o mais importante em uma obra sempre será o seu conteúdo. No entanto, mesmo que você não perceba, um cheirinho gostoso é um dos atrativos para uma leitura confortável. Por mais que a tecnologia avance, essa é uma sensação que um e-reader jamais será capaz de reproduzir.

Aposto também que você, que me lê nesse momento, está com vontade de pegar o livro mais próximo e enfiar o nariz entre suas páginas, não é mesmo? Tudo bem, ninguém está olhando… E, como você viu, isso não é nada incomum.

Se, além do cheiro de livro, você pretende criar outras memórias afetivas, entre em contato conosco, do Grupo Editorial Lê, pelo WhatsApp +55 31 99737-6292. Juntos, vamos selecionar os livros que criarão algumas das melhores lembranças para as crianças da sua escola ou cidade.

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *