As atrações infantis da Bienal do Livro do Rio

O Espaço Metamorfoses vai brincar com a imaginação das crianças para estimular o sonho e o cuidado com o futuro. Evento começa dia 3 de dezembro  

Uma das salas do espaço infantil, Ainda há tempo, propõe imaginação, leitura, diálogo, aventuras e sugere que o tempo está nas mãos das crianças – Fotos: Divulgação

 

Se o maior festival de cultura do país quer estimular, este ano, o debate sobre “Histórias que queremos contar a partir de agora”, o espaço infantil da Bienal do Livro do Rio também traz esse mesmo propósito: usar a criatividade para desenhar novos futuros. Batizado de “Espaço Metamorfoses”, a atração foi cuidadosamente idealizada mesclando diversos aspectos lúdicos e hi-tech para encantar crianças de todas as idades. 

Patrocinada pela Petrobras Cultural, a área infantil tem como intuito despertar nos pequenos visitantes e nos pré-adolescentes o interesse pelas histórias, pelos livros e pela natureza. Com curadoria do LERCONECTA, o Espaço Metamorfoses convida as crianças e suas famílias a descobrirem nas histórias a potência necessária para reescrever a trajetória do mundo pós-pandemia. 

O público presente vai vivenciar experiências sensoriais em ambientes planejados, com uma exposição imersiva que traz cenários interativos. O que proporcionará a cada visitante a possibilidade de viver uma viagem literária em diversas linguagens, criando conexões com a natureza, o planeta e o futuro.  

“A metamorfose é um mote cheio de possibilidades. Escolhemos a imagem da borboleta para concretizar o conceito do espaço, pois sabemos que somos seres em constante transformação – assim como as leituras e suas ferramentas”, explica Martha Ribas, uma das curadoras.  

Alinhado ao momento atual, o espaço infantil seguirá protocolos para preservar o bem-estar dos visitantes. Haverá controle de entrada do número de crianças e visita guiada especial para os pequenos com deficiência visual. O agendamento deve ser feito pelo e-mail visitaguiada@glbr.com.br. A visitação guiada será de segunda a sexta-feira, às 8h30; e sábado e domingo, às 9h30, recebendo 15 crianças por dia.  

Sala Leitura em Metamorfose com os imperativos: Veja, Entre, Fale, Brinque, Ouça, Leia, Jogue e os casulos sensoriais

 

Salas coloridas e tecnológicas 

O espaço infantil é composto por 4 salas principais. A primeira apresenta a exposição interativa “Leitura em metamorfose”, com os imperativos: “Entre”, “Fale”, “Brinque”, “Ouça”, “Leia” e “Jogue”. Casulos sensoriais de alturas distintas são disponibilizados para as crianças trabalharem os sentidos nesse desafio imersivo.    

“Nos últimos anos, tanto as crianças quanto os adultos estão carentes de espaços mais lúdicos. Então, no fundo, o Metamorfoses é para todas as idades. Sabemos que dia de semana o fluxo de visitações escolares é maior e no fim de semana recebemos mais famílias”, comenta a curadora Rona Hanning.  

A sala “Somos todos natureza” traz painéis de LED coloridos com imagens da natureza e folhas caindo em tempo real. Já a sala “Ainda há tempo” propõe imaginação, leitura, metamorfose, diálogo e aventuras. A ideia é sugerir que o tempo também está nas mãos dos pequenos e que eles são fundamentais nessa transformação.  

O último ambiente é a sala “Inspirar para mudar”, que exibirá  um vídeo em formato de livro, apresentando da dupla de artistas Mundo Aflora com depoimentos sobre a importância da criatividade, da literatura, da arte e da imaginação. O filme intercala músicas, imagens da natureza e entrevistas de autores prestigiados.  

Para deixar registrada  a experiência que é participar de um evento que “dá asas às crianças”, elas poderão tirar fotos em um  painel de borboleta localizado na saída do espaço. Além da fotografia, 60 mil revistinhas com atividades serão distribuídas para os pequenos que visitaram o local.  

“Queremos desmistificar que a educação não pode caminhar de mãos dadas com o entretenimento. Criamos uma área sedutora para os olhos e com efeitos visuais contemporâneos como táticas de aproximar as crianças da leitura. Ao formar leitores na contemporaneidade, não dá para se afastar das tendências de leituras por meio das telas”, defende a curadora Carolina Sanches.  

“Depois de um período tão desafiador, a nossa comemoração de 20 edições precisaria ser inesquecível, ratificando o propósito de transformar o país através da leitura e com toda a responsabilidade que o momento exige. Estamos entregando um festival ainda mais plural, aproveitando o reencontro para enriquecer nossos olhares, trocas e reflexões com muita cultura e estímulo à imaginação”, afirma Tatiana Zaccaro, diretora da GL events, responsável pela Bienal.  

A Bienal acontece de 3 a 12 de dezembro, no Riocentro, na Barra da Tijuca, e os ingressos já estão à venda no site do evento. O festival é realizado pela multinacional francesa GL events, uma das líderes mundiais no mercado de eventos, e pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), que há 80 anos representa a classe editorial no país.  

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *