O que crianças pensam sobre promessas não cumpridas?

Pesquisa da UFSCar vai investigar o que elas pensam sobre a questão e pesquisadora convida a meninada, de 5 ou 6 anos, para participar de coleta de dados online

O que será que as crianças pensam sobre promessas não cumpridas? Será que elas confiam mais em pessoas que cumprem suas promessas do que em pessoas que não cumprem? Essas são as questões que um estudo na área da Psicologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) está buscando responder. Para isso, convida crianças de 5 ou 6 anos de idade para participar de uma coleta de dados online.

A pesquisa é realizada pela graduanda Laura Cunha Melnicky, como projeto de Iniciação Científica, e tem financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O estudo tem orientação da professora Debora de Hollanda Souza, docente do Departamento de Psicologia (DPsi), e é desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa em Desenvolvimento Sociocognitivo e da Linguagem (GPDeSoL), vinculado ao Laboratório de Interação Social (LIS), do DPsi da UFSCar.

“No atual momento histórico, somos diariamente solicitados a questionar a credibilidade de informações que chegam de diferentes fontes: TV, jornais, mídias sociais, grupos de mensagens. A habilidade de discriminar fatos e falsidades (fake news) nunca se mostrou tão importante”, explica Laura Melnicky. “Mas há muito ainda a ser investigado sobre as origens dessa habilidade ou quando e em que circunstâncias as crianças demonstram ser capazes de confiar seletivamente. Levando em consideração a relevância de estudos sobre confiança seletiva em crianças e o número ainda limitado de estudos sobre o tema no País, estou realizando este trabalho”, complementa a pesquisadora.

Como participar

O projeto é voltado para crianças de 5 ou 6 anos de idade e, para participar, é preciso ter um dispositivo com câmera (notebook, tablet ou smartphone) com um bom sinal de Internet. A coleta de dados será totalmente online, com duração de aproximadamente 30 minutos. Para inscrever a criança, basta que a mãe, o pai ou o responsável legal preencha o formulário online, disponível em https://bit.ly/3paePBP.

Outras informações podem ser solicitadas à pesquisadora Laura Melnicky pelo telefone (16) 99760-9614 (também WhatsApp) ou pelo e-mail lauramelnicky@estudante.ufscar.br.

Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSCar (CAAE: 51013421.6.0000.5504).

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *