Os valores dos contos de fadas

Pesquisa do Colégio Marista aponta 10 sugestões de livros e filmes para animar as crianças com momentos de criatividade, aventura e muita imaginação

 

 

Histórias clássicas ajudam as crianças a compreenderem emoções e estimulam sua criatividade. Os personagens e narrativas dos contos de fadas, além de permanecerem no inconsciente coletivo por várias gerações, podem contribuir com o desenvolvimento das crianças. Não importa se lidas ou assistidas em suas adaptações cinematográficas, as histórias não apenas proporcionam bons momentos em família; ainda alimentam a imaginação, a criatividade e a habilidade de raciocínio.

A responsável pela biblioteca do Colégio Marista Anjo da Guarda, Lylhanara Carlas Fernandes da Cruz, explica que os contos de fadas desempenham um papel especial na infância. “Por meio deles, a criança desenvolve senso crítico em relação ao seu lugar no mundo real e imaginário e se identifica com os personagens das histórias, o que facilita a sua compreensão de questões familiares, emocionais e sociais.”

Rivalidade entre irmãos, luto, medo, insegurança e relação com os pais são alguns exemplos de situações que permeiam a infância e podem ser desmistificados pelos contos de fadas. Isso as ajuda a aprender sobre valores morais e regras sociais. A inveja da bruxa, a valentia do príncipe e a insegurança da princesa são características que, em alguma medida, estão presentes em todas as pessoas. As crianças sabem disso e se identificam com elas ao encontrá-las nas histórias. Assim, elas não apenas são transportadas para cenários de fantasia e magia, mas desenvolvem sua própria compreensão sobre as emoções.

Mesmo que os contos de fadas tenham alguns séculos de idade, muitas de suas mensagens permanecem atemporais. Em “A bela e a fera” e “O patinho feio”, os protagonistas mostram que o valor de alguém não deve ser medido apenas com base em sua beleza. Já em “Chapeuzinho vermelho” e “João e Maria”, a lição é sobre confiança. Afinal, as aparências podem enganar.

Cinco contos de fadas para assistir  

Enrolados (Disney) – Rapunzel tem compridos cabelos mágicos e vive presa no alto de uma torre. Ela sonha em conhecer o mundo lá embaixo e, quando o fora-da-lei, Flynn Rider, procura esconderijo em sua torre, eles fazem um acordo que os leva a muitas aventuras.

Peter Pan (Universal Pictures) – Esta adaptação da história do menino que não queria crescer é um clássico para quem foi criança nos anos 2000. Os irmãos Wendy, João e Miguel, recebem uma visita de Peter Pan, que os convida para uma viagem à Terra do Nunca. Lá, os dois irmãos mais novos são sequestrados pelo Capitão Gancho e precisam ser resgatados.

O mistério de Feiurinha (Globo Filmes) – A história de Feiurinha é um conto de fadas contemporâneo escrito pelo autor brasileiro Pedro Bandeira. Na versão para o cinema, as princesas mais conhecidas se juntam para encontrar Feiurinha, que sumiu e corre o risco de desaparecer para sempre se sua história for esquecida.

A princesa e o sapo (Disney) – Tiana é uma jovem trabalhadora que sonha em abrir o seu próprio restaurante. Seus planos são interrompidos quando ela conhece o príncipe Naveen, que foi transformado em sapo por um feiticeiro.

Cinderela (Amazon Prime Video) – A história da Cinderela é possivelmente o conto de fadas de princesa que mais teve adaptações para o audiovisual. Na mais recente, a cantora Camila Cabello dá vida a uma princesa empreendedora em uma versão mais moderna e com muita música.

Cinco contos de fadas para ler 

Príncipe Cinderelo, de Babette Cole – Todos já conhecem a história de Cinderela. Aqui, a autora conta sobre o Príncipe Cinderelo, que estava sempre limpando, esfregando e cuidando dos seus três irmãos enormes e peludos (que também eram muito fanfarrões). Um sábado à noite, uma fada muito sujinha caiu pela chaminé e prometeu realizar todos os desejos dele.

O alfaiate Valente, dos Irmãos Grimm – Conta a história de um simples alfaiate que mata sete moscas de uma vez só e borda em seu cinturão a frase “Sete de uma vez”. Todos pensam que ele matou sete sujeitos de uma vez só e o levam ao rei. Ele viverá muitas aventuras e contará com a astúcia e com a sorte para enfrentar os perigos.

Chapeuzinho Amarelo, de Chico Buarque – O livro conta a história de uma garotinha amarela de medo. Tinha medo de tudo até do medo de ter medo. Ao enfrentar o lobo e passar a curtir a vida como toda criança, Chapeuzinho nos ensina uma valiosa lição sobre coragem e superação.

Doze reis e a moça no labirinto do vento, de Marina Colasanti – O livro reúne treze contos que, embora escritos em uma época marcada pela velocidade e pelo mundo virtual, traz à tona o encantamento dos contos de fada. Os personagens habitam lugares distantes e vivem em outros tempos, porém, buscam a liberdade, a justiça, o amor, o sonho e a própria identidade.

O fantástico mistério de Feiurinha, de Pedro Bandeira – O livro trata do desaparecimento de uma suposta princesa, chamada Feiurinha, e promove um reencontro entre as principais princesas dos contos de fadas: Cinderela, Branca de neve, Chapeuzinho vermelho, A bela adormecida, Rapunzel, Bela e Rosaflor Della Moura Torta. Há também espaço para a rivalidade, mas as diferenças acabam, quando todas têm o objetivo de resgatar a Princesa Feiurinha.

*   Os Colégios Maristas estão presentes no Distrito Federal, Goiás, Paraná, Santa Catarina e São Paulo com 19 unidades. Nelas, os mais de 25 mil alunos recebem formação integral, composta pela tradição dos valores Maristas e pela excelência acadêmica. Por meio de propostas pedagógicas diferenciadas, crianças e jovens desenvolvem conhecimento, pensamento crítico, autonomia e se tornam mais preparados para viver em uma sociedade em constante transformação.

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *