Hulk esmaga

Revista número 1, com herói ainda cinza, de 60 anos atrás, é vendida pelo site de leilões ComicConnect por uma fortuna: R$ 2,78 milhões
Fotos: Divulgação ComicConnect
“Hulk smash!”, traduzindo “Hulk esmaga” é o bordão de um dos mais populares símbolos da cultura pop, o Incrível Hulk. A força do personagem de 60 anos não está apenas nos músculos, mas em seu valor de mercado. Um exemplar raro da primeira edição da revista de quadrinhos Incredible Hulk (Incrível Hulk), publicada em 1962, acaba de ser vendida pelo site americano de leilões ComicConnect pela pequena fortuna de US$ 490 mil (R$ 2,78 milhões), tornando-se o Hulk número 1 mais caro já vendido na história do personagem.

O curioso é que nessa época o Incrível Hulk não era verde, como celebrizado no universo da cultura pop, mas cinza e parecendo menos ameaçador e menos atraente do que a figura celebrizada na cultura pop.

Revista virou item de colecionador

“Cópias de boa qualidade da edição número um do Incrível Hulk 1 são difíceis de encontrar, devido ao papel barato usado na época e ao borrão da cor cinza na capa”, observa Vincent Zurzolo, COO da ComicConnect, que também faz vendas diretas e caça itens de interesse de colecionadores de peças ligadas a personagens da cultura pop, como o Incrível Hulk. Esses objetos deixaram de ser coisa de criança. Segundo Zurzolo, os valores dos quadrinhos vintage continuam subindo sem parar.

O valor alcançado pela revista, vendida em dezembro a um colecionador não identificado, justifica-se pela raridade. O site de leilões destacou que ela ostenta pontuação 9 em uma escala universal que mede o grau de conservação da peça.  Existem apenas sete cópias de alto nível e é muito raro ver uma à venda.

Incrível Hulk, destaque na cultura pop

O Incrível Hulk foi criado pelo lendário desenhista de quadrinhos Stan Lee (1922-2018). Ele disse que a inspiração foi uma combinação de Frankenstein, Dr. Jekyll e o Sr. Hyde e o mito judaico do Golem. De acordo com a história de origem do Incrível Hulk, o mutante foi criado quando seu alter ego, o cientista educado Dr. Bruce Banner, foi exposto a raios gama tóxicos durante um experimento que deu errado. Quando Banner perdia a paciência, ele se transformava no personagem que virou um dos mais queridos da cultura pop, amplificando os medos da Guerra Fria de aniquilação nuclear.

Ironicamente, nesta primeira edição, Hulk não é retratado com sua pele verde exclusiva, mas, sim, um cinza suave. O motivo de ele ter ficado verde não foi para torná-lo mais ameaçador. Foi um mero problema gráfico. Como o processo primitivo de impressão em quatro cores tornava o tom cinza diferente de página para página, a Marvel mudou para verde na edição seguinte.  A revista que acaba de ser vendida é a única em que o Hulk aparece em cinza.

Fonte: redação MediaTalks – Londres

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *