“A origem dos filhos do Estrondo do Trovão: uma história do povo Tariana”

Livro  fala sobre a origem, a sabedoria e as conquistas deste valente povo. Além da magia, o conto do premiado escritor Daniel Munduruku também expressa respeito à cultura indígena

O povo indígena é filho das histórias contadas nas aldeias. Histórias com sabor de ancestralidade, de pertencimento a uma tradição, com sabor de saber dos velhos. Elas dão sentido à existência das pessoas e as unem num grito silencioso de verdade. No livro “A origem dos filhos do Estrondo do Trovão: uma história do povo Tariana”, a Callis Editora e o premiado escritor Daniel Munduruku trazem a história do valente povo Tariana. O autor fala sobre a sua origem, sua sabedoria e suas conquistas, contando também com ricas ilustrações de Rosinha.

É uma história que, segundo o autor, deve ser lida com o coração. E, junto com a sabedoria e a magia desse conto, vem também o respeito a essa cultura. “Essa história não é minha. Meu é apenas o jeito de contar. Que ela possa ajudar os leitores a despertar o interesse em conhecer mais e melhor o rico universo dos povos indígenas brasileiros”, afirma Munduruku, no capítulo “Histórias com Sabor de Saber”. O livro proporciona aos jovens leitores, entre 9 e 10 anos, o contato com a riqueza cultural dos povos indígenas.

É uma história empolgante, com elementos fantásticos e surpreendentes, que vão levar os leitores a pensar sobre a origem das coisas. A obra traz também boxes informativos que complementam a história e ajudam a conhecer mais sobre a situação e aspectos culturais atuais dos povos indígenas no Brasil.

O autor Daniel Munduruku nasceu em Belém, na data de 28 de fevereiro de 1964. É um escritor e professor paraense, pertencente ao povo indígena Munduruku. Autor de 54 livros publicados por diversas editoras no Brasil e no exterior, a maioria classificados como literatura infantojuvenil e paradidáticos. É graduado em Filosofia, História e Psicologia. Tem Mestrado e Doutorado em Educação pela USP (Universidade de São Paulo), Pós-Doutorado em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e integrou o programa de Pós-Graduação em Antropologia Social na USP. Lecionou durante 10 anos e atuou como educador social de rua pela Pastoral do Menor de São Paulo. Esteve em vários países da Europa participando de conferências e ministrando oficinas culturais para crianças.

Daniel já recebeu vários prêmios nacionais e internacionais por sua obra literária, entre eles: Prêmio Jabut, Prêmio da Academia Brasileira de Letras, Prêmio Érico Vanucci Mendes – CNPq, Prêmio Madanjeet Singh para a Promoção da Tolerância e da Não Violência – UNESCO, Prêmio da Fundação Bunge pelo conjunto de sua obra e atuação cultural, em 2018, entre outros. Muitos de seus livros receberam selo Altamente Recomendável da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.

Ativista engajado no Movimento Indígena Brasileiro, reside em Lorena, interior de São Paulo, desde 1987, cidade onde é Diretor-Presidente da ONG e selo editorial Instituto Uka – Casa dos Saberes Ancestrais. Também é membro-fundador da Academia de Letras de Lorena. Atualmente, Daniel administra uma livraria online especializada em livros de autores indígenas e promove, há 17 anos, o Encontro de Escritores e Artistas Indígenas no Rio de Janeiro em parceria com a FNLIJ.

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *