“Uns e outros – Histórias de duplas”

A arte literária do escritor João Anzanello Carrascoza e do ilustrador Nelson Cruz resulta num livro plenamente cadenciado entre texto e imagem

Recente lançamento da Edições Maralto, “Uns e outros – Histórias de duplas”, reúne pela primeira vez o escritor paulista João Anzanello Carrascoza e o autor e ilustrador mineiro Nelson Cruz ambos premiados dentro e fora do Brasil. O trabalho dessa dupla resultou nas 22 outras duplas que são os contos do livro. Observem que todos eles surgem na forma de dois, de duplas.

Mãe e praia / Pai e cadeira / Filho e fonte / Menina e escuro / Menino e madeira / Mulher e cicatriz /

Homem e rio / Velho e memória / Senhora e raiz / Avô e noite / Oceano e gota / Escritor e tarô /

Trama e destino / Menos e mais / Nuvens e pássaros / #Eu e ela / Festa e lua / Dádivas e Dúvidas /

Uns e outros / Lá e aqui / Vai e vem / Língua e silêncio

Os contos podem ser lidos de três formas: só pela ilustração, só pelo texto ou pelos dois: (achei mais uma dupla) texto e ilustração. Para acompanhar esse layout, o livro tem duas capas e duas sequências distintas. Uma delas começa pelas ilustrações e a outra pelos textos.

O leitor tem a liberdade de começar sua leitura pelo texto ou pelas imagens, conforme preferir ou for atraído para fazer. Uma coisa é certa: o leitor não vai encontrar a costumeira conjugação de texto com a ilustração, pois o livro propõe caminhos distintos.

Na minha opinião, essa é uma proposta enriquecedora para o leitor. Dá a ele a oportunidade de apreciar, observar e refletir muito mais sobre os significados da ilustração e, em seguida, ler o texto que por sua vez ajuda a concluir sobre a suas percepções.

Dados da editora informam que os 22 contos do livro falam “sobre afetos, encontros e desencontros, explicações que passam mensagens e se relacionam sempre com os materiais inusitados como lata, pedaços de pano, ferro e tantos outros. Assim como os materiais formam um diálogo de ‘Um’ (a ilustração) e ‘Outro’ (os contos). Juntos, eles revelam uma contradança entre palavra e imagem. E se é para inovar, o livro cumpre na íntegra sua função.”

 

“Uns e outros – Histórias de duplas”é uma obra lenta e envolvente. Não há pressa em suas páginas, mas sim um sedutor convite para ler e ver, no tempo mesmo de cada momento, de cada um. E para experimentar a beleza das coisas que parecem pequenas, mas que, iluminadas pela criação artística, se mostram plenas e potentes em resistência à rapidez cotidiana que nos distrai da vivência do tempo, do espaço e das relações com outras pessoas.

Os contos de Carrascoza reafirmam a delicadeza sempre presente no trabalho do autor – Foto: Marcos Vilas Boas / Divulgação

Os autores

João Anzanello Carrascoza nasceu em Cravinhos, São Paulo, em 1962. Fez o pós-doutorado sobre a interface entre Publicidade e Literatura na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Como escritor, publicou coletâneas de contos e romances e obras para crianças e jovens. Esse trabalho rendeu alguns dos mais importantes prêmios literários do país como o Jabuti, Guimarães Rosa/Radio France Internationale, Fundação Biblioteca Nacional, Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) e Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA). 

Nelson Cruz nasceu em Belo Horizonte, Minas Gerais, em 1957. É autor de 20 livros e já ilustrou mais de 70, tendo seis de suas obras recebido o Prêmio Jabuti. Pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) foi indicado ao Prêmio Hans Christian Andersen de ilustração, em 2002, e recomendado para a Lista de Honra do International Board on Books for Young People (IBBY), da Suíça, em 2004 e 2012.

Nelson Cruz cria cenas com diferentes experimentações materiais: tintas, papelão, madeira e pequenos objetos – Foto: Divulgação

 

Em 2012, os originais do livro Alice no Telhado participaram da exposição Tea with Alice, uma homenagem aos 150 anos do livro Alice no país das maravilhas, no Museu de História de Oxford, em Londres. Em 2015, recebeu o Prêmio ABL de Literatura Infantojuvenil pela obra O livro do acaso. Em 2016, com a obra Haicais visuais, recebeu o Prêmio Monteiro Lobato de Literatura Infantil e Juvenil da revista Crescer. 

Continue lendo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *