Lúcia Reis: “Espero que as famílias não percam a oportunidade de criar seus filhos como bons leitores”

Nascida no Rio de Janeiro, Lúcia Reis é escritora e ilustradora. Licenciada em Educação Artística, trabalhou como professora, pintou painéis e miniaturas e ainda produziu serigrafia e artesanato. Sempre gostou de escrever e desenhar suas histórias; começou a fazer seus livros artesanalmente até que publicou a sua primeira obra: “O gato pirado” (1992). Hoje, continua escrevendo para crianças em fase de alfabetização. Entre suas publicações, destacam-se “Por um mundo mais bacana” (2013) e “A zebrinha preocupada” (2001). O seu lançamento mais recente é “Ratinhos e balões” pela Editora FTD Educação. Através dessa editora, Lúcia concedeu entrevista para o blog e comenta sobre literatura infantil e seus próximos planos.
 
Lúcia Reis: “Do ponto de vista de quem escreve e ilustra a história, penso que o mais importante é não subestimar a capacidade intelectual e de compreensão do pequeno leitor” – Fotos: Divulgação

 

 
Rosa Maria: Como devemos tratar a literatura infantil a quem mais interessa: os pequenos leitores?
Lúcia Reis: Do ponto de vista de quem escreve e ilustra a história, penso que o mais importante é não subestimar a capacidade intelectual e de compreensão do pequeno leitor. 
RM: O que esses pequenos esperam de um livro ou de uma história?
LR: Penso que esperam o mesmo que eu quando pego um novo livro para ler, um livro interessante, que prenda a atenção, que levante questões, que faça pensar, que divirta, que seja uma boa companhia.
RM: Do escritor até o livreiro são muitas cabeças pensando e trabalhando num livro infantil. Descreva essa cadeia e a contribuição de cada profissional tendo como exemplo o seu mais recente livro “Ratinhos e balões”, Editora FTD Educação.
LR: Eu não sou a melhor pessoa para descrever toda essa cadeia de produção. Fico na minha prancheta produzindo e depois do livro aprovado pela editora tenho contato com o editor responsável que faz algumas sugestões quando necessário e com a equipe de arte para conversarmos algum detalhe sobre as ilustrações. No mais, os detalhes técnicos são decididos pela equipe da editora.
RM: Percebo uma movimentação grande neste segmento, principalmente, com muitos clubes de leitura infantis, reconhecimento de muitos autores e ilustradores dentro e fora do Brasil e uma produção artística e impecável. Como as famílias têm reagido a essa fase da literatura infantil?
LR: Espero que as famílias não percam a oportunidade de criar seus filhos como bons leitores. E que os pais e mães que não tem o hábito da leitura possam também se tornar bons leitores. Afinal o exemplo é tudo e pode ser uma via de mão dupla.
RM: E as escolas? Dizem que é difícil a aceitação de novos autores e que a preferência é sempre pelos clássicos.
LR: A leitura dos clássicos sempre é importante, sem dúvida. Mas é muito importante conhecer e apoiar novos e diversos autores. São tantos autores com tantos trabalhos bons. Sempre tive boa aceitação dos meus livros nas escolas. Sempre recebi muito carinho de professores e professoras e das crianças.
RM: O que planeja para seu novo livro?
LR: Tenho pensado bastante em trabalhar com folclore e tradições populares. Tenho feito algumas pesquisas e rabiscado um pouco. Seria um universo novo para mim. Mas antes disso já há alguns trabalhos que, se tudo correr bem, logo estarão por aí.
Gostaria de deixar minha alegria e meus parabéns por ver mais um trabalho voltado para a literatura infantil que sabemos ser tão importante. Deixo o endereço do meu blog para quem quiser acompanhar meu trabalho mais de perto: blogdaluciareis.blogspot.com e meu instagram @quadrinhosluciareis
Leia também no blog sobre o novo livro de Lúcia Reis “Ratinhos e balões”

Continue lendo

Um comentário to “Lúcia Reis: “Espero que as famílias não percam a oportunidade de criar seus filhos como bons leitores””

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *